A história dos bolos de casamento


Dos sonhos mais doces e coloridos que vêm à mente quando pensa em casamento, ela dedica um capítulo especial ao símbolo que representa o momento mágico da união.

Uma, duas, três camadas. Será que uma a mais vai ser exagero? Rendas, flores, laços. Ou nada – ela o quer simples e clássico, mas com uma certeza. O bolo do seu casamento vai ser inesquecível e cada convidado, ao lembrar dos noivos, vai sentir na boca o sabor delicado da massa, recheada e coberta com uma decoração de fazer suspirar.

Depois de pesquisar sobre a origem da tradição do bolo nos casamentos, a noiva descobriu que, na Roma Antiga, os votos para uma vida próspera ao casal eram feitos no momento em que os convidados esfarelavam um bolo nas cabeças dos noivos. Os ingredientes variavam conforme as posses da família: as mais abastadas preparavam um bolo com frutos secos, nozes e mel – oferendas aos deuses; nas festas mais simples, um bolo feito de farinha, sal e água simbolizava o desejo de saúde, abundância e fertilidade.

Outros rumores dizem que na Inglaterra, lá pelo século XVII, o bolo era formado por centenas de minibolinhos cobertos de marzipã (é só pensar nas torres de cupcake e tudo faz sentido agora). Os noivos deveriam se beijar sobre a montanha de doces e garantir a fertilidade.

Já as diferentes camadas do bolo surgiram a partir do século XX, nas tradições britânica e americana. Cada um dos bolos significava uma etapa da vida em casal – o noivado, o casamento e, então, a eternidade. Além disso, foi na Inglaterra que a ideia de congelar um pedaço do bolo festivo apareceu. Após um ano de casados, os amantes comemoram as Bodas de Papel enquanto relembram os momentos mais doces de suas vidas com aquela fatia. A família Real segue com tanto afinco essa tradição que vários casais, como o Príncipe Charles e a Princesa Diana, leiloaram um pedaço de seus bolos em 1981. O preço médio? Nada demais, R$6 mil a fatia. Há pouco tempo, em fevereiro de 2013, um pedaço do bolo de casamento da Rainha Elizabeth II foi leiloado por R$1,6 mil. Confeccionado para a festa da rainha em novembro de 1947, o bolo tinha quase 3 metros de altura e foi nomeado de “bolo de casamento de 10 mil milhas”, devido aos ingredientes utilizados, de origem nos países colonizados pelo império britânico. Entre eles, Austrália e África do Sul.

 

 

Fonte: www.daninoce.com.br