Laticínios – a importância do consumo do leite e seus derivados para a saúde


Os laticínios são produtos derivados do leite, extremamente importantes para a manutenção da saúde humana por reduzirem, entre outras coisas, o risco de doenças

Os laticínios são produtos derivados do leite, como o queijo, o iogurte, a manteiga, o creme de leite, o doce de leite, entre outros. Seu consumo é extremamente importante para a manutenção da saúde humana, atuando junto à imunologia passiva, modulação do sistema imunológico, proteção contra hipertensão, proteção contra osteoporose, prevenção do câncer, entre outros. Alguns importantes alimentos funcionais também são derivados do leite, como os leites fermentados, iogurtes e outros produtos lácteos fermentados. São alimentos nutritivos, naturais ou enriquecidos com aditivos alimentares que reduzem o risco de doenças, além de oferecerem vários benefícios à saúde, inerentes à sua composição química.

O leite

O leite é um produto oriundo da ordenha completa e ininterrupta, em condições de higiene adequadas, de vacas sadias, bem alimentadas e descansadas. A maior parte do leite empregado na elaboração de laticínios é o leite de vaca, embora também se possa consumir o leite procedente de outros mamíferos, como a cabra, a ovelha e, em alguns países, a búfala, a camela, a iaque e a égua. Neste contexto, o Brasil é considerado o sexto maior produtor de leite do mundo, então não é de se estranhar que a indústria de laticínios seja bem explorada de norte a sul neste vasto país.

A pasteurização

Apesar de o leite e parte de seus derivados, como o queijo e a manteiga, serem conhecidos desde a antiguidade, a expansão no mercado mundial só veio ocorrer no século XX, devido aos avanços da tecnologia e adoções de métodos artificiais nas ordenhas. Já a pasteurização, por sua vez, foi criada em meados do século XIX, por Louis Pasteur, diminuindo a quantidade de microrganismos presentes no leite, o que aumentou o seu período de vencimento e dando novo êxito à indústria de laticínios no norte da Europa.

 

 

Fonte: www.cpt.com.br