Origem da pasta americana


A primeira receita de pasta americana (ou “sugar paste”) que se tem noticia está em uma obra chamada “Delights for Ladies”, de 1609.

Leva açúcar, amido e goma tragacanth .Em 1769, Mrs. Raffald publicou um livro, “The Experienced English Housekeeper”, contendo uma receita de bolo, outra de marzipã, e de glacê real. No século XIX, a grande estrela da confeitaria no mundo foi Antoine Carême. Cozinheiro preferido de todos os reis da Europa, ornamentava seus banquetes com monumentais peças de açúcar. Utilizando-se de uma espécie de pastilhagem, e inspirado na Arquitetura, construía sobremesas e bolos estruturados. Registrou suas obras, com desenhos de próprio punho, nas obras “Le Pâtissier royal parisien”. Paris, 1815, e “Le Pâtissier pittoresque”, Paris, 1842. Por toda a Europa surgiam receitas exclusivas de bolos, famosas até hoje, como a Torta Vienense e o Bolo Sacher.

Em 1894, Ernest Schulbe mostrou seus trabalhos na Exposição de Londres. Seu livro “Advanced Piping and Modelling” deixou o registro de receitas e também dos utensílios usados à época. Muitas peças eram feitas de osso, existiam pinças marcadoras tal como as de hoje, e também eram feitas flores de açúcar. Basicamente, usava-se uma mistura de marzipã e massa elástica (“gum paste”). Na Inglaterra cada vez mais desenvolveu-se a técnica de usar o Glacê real para revestir o bolo. Dizem que vem daí o costume de os noivos cortarem juntos a primeira fatia de bolo: O noivo precisava “ajudar” a noiva a rachar a cobertura rígida de açúcar.

No começo do século vinte, os bolos decorados, agora mais acessíveis, começaram a fazer parte dos hábitos da sociedade como um todo. Surgiu a tradição, na Inglaterra e Estados Unidos, dos bolos de casamento de três andares, representando as três alianças: noivado, casamento e a eternidade. Hoje a técnica está difundida praticamente no mundo todo, adaptando-se aos gostos e a cultura de cada país, surgindo inúmeras e maravilhosas possibilidades.

A pasta americana hoje é bastante conhecida. Fácil e prática para trabalhos elaborados, ricos em detalhes e de mil possibilidades, veio para substituir o antigo glacê tão delicioso dos bolos feitos por nossas avós. O antigo glacê, foi sendo substituido pela pasta americana, glacê mámore e outros.
Hoje já são vendidos caixas com clara ou gemas industrializadas.Como seria possível hoje usar 15 ovos para um quindim sem desperdiçar tantas claras. A indústria alimentícia está atenta a estes detalhes.

No inicio, e até hoje, muita gente “vira a cara” só ao ouvir falar em pasta americana devido a falta de sabor. Hoje o cenário é diferente, há pastas com sabores de  limão, chocolate branco, laranja, avelã, abacaxi, morango e tutti frutti. etc. Existe até uma pasta brasileira que resiste ao clima e tem sabor de coco lançada recentemente! Há até pasta americana de chocolate feito com chocolate em barra, fica uma delícia!

Há vários tipos de pasta:
– Para cobrir bolos;
– para fazer flores;
– Para fazer modelagens
– Para construir paredes ou objetos duros
– para fazer laços etc

 

Fonte: dicasatortah.blogspot.com