Origem do Cannoli


Uma receita romana, refeita pelos árabes, talvez em Caltanissetta, passou pelas mãos dos doceiros palermitanos e messinenses até se transformar em um doce único.

Cannoli, patrimônio siciliano.
O cannolo ou os cannoli, no plural, é uma das especialidades mais conhecidas de toda a chamada pasticceria siciliana. É composto de uma casquinha frita em forma de tubo – cannolo, na verdade é canudo no dialeto siciliano, palavra usada para designar os canos de água da época – e que varia de tamanho entre 15 a 20 centímetros, recheados com um creme feito à base de ricota e açúcar (na Sicília, ricota di pecora, feita com leite de cabra e açúcar de beterraba).

A essa base composta por canudo e recheio pode-se somar uma infinidade de ingredientes de vão desde o pistache até o chocolate, passando pelas frutas cristalizadas e casca de laranja. O encontro do sabor e cremosidade da ricota com o crocante da massa produz uma sensação única. O doce é conhecido em praticamente todas as regiões da Sicília e varia pouco de lugar para lugar. Em Palermo, por exemplo, se usam cerejas para decorar as pontas e um pedaço de casca cristalizada de laranja em cima do canudo. No norte da ilha, os canudos são decorados com pistache di Bronte triturado nas pontas.

A Sicília e sua pasticceria icônica
A Sicília é a terra do mar, do sol, de histórias tradicionais e, claro, das sobremesas. A confeitaria da ilha tem produzido, ao longo dos séculos, alguns dos melhores e mais conhecidos doces de toda a Itália. A cultura culinária siciliana surgiu devido ao acaso, à história, à sorte. Terra de comércio e conquista, a Sicília recebeu e foi invadida por sarracenos, gregos, romanos, godos, aragoneses e franceses de Bourbon durante séculos. Estes encontros e confrontos entre os povos destas terras, o intercâmbio de culturas e tradições são peças-chave para o surgimento de receitas extraordinárias. Entre eles, os cannoli se destacam entre os doces da ilha como os mais conhecidos e apreciados pelos gourmets de toda a Itália e do mundo.

A história
Tal como acontece com todos os mitos, a história dos cannoli também se confunde às lendas extraordinárias da ilha. O que é certo é que o doce se originou e foi preparado durante o carnaval. E que seu nome vem dos canos que levavam água dos rios até as casas e que em torno deles que até algumas décadas atrás, se enrolaravam a massa para moldar os tubinhos. O doce, no entanto, dizem alguns estudiosos, teria nascido em Caltanissetta a partir de uma receita romana antiga, em seguida, teria sido reinterpretado por cozinheiros árabes, já na Sicília. Alguns afirmam que foram as freiras de um convento de clausura da cidade que prepararam os primeiros cannoli. Outra explicação atribui às mulheres do harém no castelo das mulheres do senhor então chamado o Qalc’at-Nissa (hoje Caltanissetta) a invenção da receita, talvez, concebida como uma homenagem à sua fertilidade.

Bem… seja qual for a história, agora os cannoli são um verdadeiro estandarte siciliano, reconhecidos e incluídos na lista de produtos PAT (Prodotti Agroalimentari Tradizionali) pelo Ministério da Agricultura Italiano. Ganharam o mundo e fazem a alegria de milhões de pessoas, todos os dias!

 

 

Fonte: cannolidocalimano.wordpress.com